Os 7 erros que iniciantes mais cometem

Além de comtemplar a beleza dos peixes, quem tem aquário garante que o hobby é uma forma bem eficaz de diminuir o estresse. A atividade, no entanto, exige paciência e alguns cuidados. Se você estiver com vontade de montar um em casa, fique de olho nos 7 principais erros de iniciantes:

1. Colocar o aquário onde bate sol

É importante posicionar o aquário longe da exposição direta ao sol, para evitar a proliferação de algas, que consomem os nutrientes e afetam o equilíbrio.

2. Comprar peixes sem saber nada sobre eles

O tipo de peixes que você gostaria de criar influencia na escolha do aquário. É preciso estar atento para que não sejam eleitos animais que fiquem grandes demais para o tamanho definido. Estudar o peixe antes ajuda também a evitar problemas como ataques entre os animais, já que algumas espécies são predatórias. Há ainda aqueles que não resistem se mantidos sozinhos ou apenas em dupla com outro da mesma espécie, já que estão acostumados em viver em cardumes.

3. Economizar nos equipamentos

Os filtros são fundamentais para garantir a boa qualidade da água. Compre um de uso externo, que fica atrás do aquário ou embaixo do móvel, é mais silencioso e não “polui” a decoração do aquário.  O termostato ajuda a controlar a temperatura, que geralmente deve ficar em torno de 27 graus; a redução ou oscilação dela pode matar os peixes. Na iluminação, se optar por lâmpada convencional, calcule 1 watt por litro. Se for de LED, 50 lumens por litro.

4. Usar água da torneira sem tratá-la

O primeiro passo da montagem é fazer a camada de substrato dentro da estrutura. Ele pode ser verde, com plantas vivas, ou inerte, com pedras, areia e ornamentos. Depois, coloque a água; o ideal é que ela venha de uma caixa ou recipiente em que o cloro já não esteja tão presente. Caso use a da torneira, trate-a com o condicionador de água Nutricon, que reduzirá a presença de cloro e metais e ajudará a torna-la potável para os peixes. Por fim, monte os equipamentos, como o filtro, o termostato e a iluminação.

5 . Não preparar o aquário com calma

Livre-se da ansiedade. O ideal é fazer uma ciclagem da água (que ajudará na colonização de bactérias nitrificantes), que deve durar de 15 dias a um mês, antes de colocar os peixes no aquário. Isso evita que ocorra morte dos bichos.

6. Despejar a ração de qualquer jeito

Quando os peixes estiverem no aquário, tirar um tempinho para alimentá-los é fundamental para manter a saúde deles. Se você simplesmente despejar a comida e virar as costas, pode sobrar muito resíduo de ração e o filtro não ser capaz de tirar todo o excesso, causando aumento súbito de amônia. Vale sentar com calma na frente do aquário, colocar a comida aos poucos, e acompanhar se os animais pegam tudo. Assim, dá para parar assim que os flocos começarem a sobrar.

7. Negligenciar a manutenção

Um aquário estabilizado praticamente não dá trabalho: basta usar limpador de vidro nas partes internas, para eliminar eventuais algas. Fazer a limpeza mensal das espumas do filtro e usar condicionadores à base de bactérias que sejam capazes de substituir as trocas parciais de água. Pode-se, no entanto, fazer a substituição de 30% da água semanalmente, por meio de sifonagem: com o sistema, dá para limpar o fundo do aquário, tirando sujeiras, como sobras de ração.

 

Fonte: Patrícia Guimarães, Colaboração para o UOL, em São Paulo

Post anterior
Enzimas digestivas
Próximo post
Lagomorfos x Roedores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu